Vico garante estar bem fisicamente: 'Me sinto no meu melhor momento'

Na reta final do Campeonato Baiano, o Vitória voltou a respirar após derrotar o Vitória da Conquista, na última quarta-feira (28), por 2×0. O triunfo fez o Leão dar um salto na tabela, subindo da 9ª para a 5ª colocação, e ainda com um jogo a menos. O atacante Vico foi o responsável por abrir o placar, ainda no primeiro minuto da partida, e Roberto ampliou aos quatro.

Vico, aliás, é peça importante no sistema ofensivo de Rodrigo Chagas, ao lado de David e Samuel. Dos 19 duelos que o rubro-negro fez na atual temporada, o jogador de 24 anos esteve em 14. Porém, vem alternando bons momentos com com lesões e, recentemente, ficou sem entrar em campo por dez dias. 

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (30), o atacante garantiu que já está recuperado. “Estou bem fisicamente. Por mais que a gente tenha emendado uma temporada na outra, praticamente, me sinto no meu melhor momento. Tive algumas lesões que me tiraram um tempo do futebol, mas estou conseguindo chegar no meu nível bom fisicamente de novo”.

Vico também avaliou o entrosamento no sistema ofensivo rubro-negro. Na temporada passada, ele formava o trio de ataque com Léo Ceará e Alisson Farias. Neste ano, a parceria é com David e Samuel. O atacante fez questão de elogiar os jovens jogadores e disse acreditar que eles terão um ótimo futuro em suas carreiras.

“Ano passado, graças a Deus, conseguimos fazer um bom campeonato. Eu, Léo Ceará e Alisson. Dois grandes jogadores, não à toa que o Léo Ceará conseguiu ser vendido. Agora com David e Samuel, são dois jogadores jovens, mas que também têm boa rodagem. Eles têm se destacado nos jogos que tivemos até agora, Samuel sendo o artilheiro do nosso time hoje. Creio que só tem a fortalecer o grupo e quem está jogando”, comentou Vico.

“Tento ajudar ao máximo os meninos que têm subido. O pouco tempo que estou no futebol, tenho uma certa experiência, uma bagagem. Querendo ou não, a gente tem uma visão de jogo um pouco diferente. Tento ajudar eles tanto dentro de campo quanto fora de campo. Quando fazem uma boa partida, não deixar subir para a cabeça. Pedrinho vinha numa sequência muito boa, tem tudo para ter um sucesso brilhante, não deixar que o extracampo venha a atrapalhar. São garotos que têm tudo para chegar numa Série A, chegar até jogar na Europa. O que puder contribuir para que eles cheguem lá, vai ser muito gratificante para mim olhar e saber que fiz parte da história deles”, continuou.

O Vitória volta a entrar em campo neste domingo (2), às 16h, pelo Campeonato Baiano. O jogo será contra o Jacuipense, no Barradão, pela 4ª rodada do estadual.

Confira outros trechos da entrevista:

O que aconteceu que você não está ficando o jogo todo em campo?
Acho que ficar em campo ou não, isso quem determina é o treinador. Quando ele faz as mudanças é em prol do grupo. Revigorar com quem está entrando, deixar o jogo mais movimentado. Todas as vezes que saí, creio que não foi fisicamente, mas por opção do treinador para deixar o jogo fluir melhor, não sei. Isso é opção do treinador. Não cabe a mim dizer.

Está treinando cobrança de faltas?
É algo que gosto muito, treino bastante. Creio que, cada vez mais que for treinando e evoluindo, tende a melhorar cada vez mais.

Qual a diferença do elenco do ano passado para a temporada atual para a Série B?
O elenco agora é um pouco mais jovem. Mas é um grupo que está querendo bastante, que tem se dedicado, que tem buscado sempre chegar nos jogos, tem dado o máximo. Vai juntar um pouco da experiência que ficou e um pouco da juventude. Creio que a gente tem tudo para fazer uma boa Série B.

Fonte: Correio