'Meu filho morreu com fome', diz mãe de homem morto após furtar carne em mercado

A dona de casa Dionésia Pereira Barros lamentou as circunstâncias da morte de seu filho, Bruno Barros, de 29 anos, e o neto Yan Barros, de 19 anos, que foram assassinados na Bahia após serem torturados por traficantes. As informações são do G1.

“Meu filho morreu com fome porque não teve coragem de me pedir comida, ele não morava comigo”, contou a dona de casa, que reconheceu o erro dos dois. “Eu sei que meus filhos erraram (ao furtar a carna), mas eles (envolvidos na morte) não eram Deus para entregar meu filho para a morte. O segurança do mercado deu meu filho para a morte”, completou.

Mensagem

A família contou ainda que um dos homens enviou uma mensagem de áudio pedindo dinheiro para pagar a carne furtada. Foram quatro pacotes de carne de charque que, juntos, custavam R$ 755,60. No supermercado Atakarejo cada pacote com 5 kg custa R$ 188,90.

 

Por telefone, Bruno também teria pedido ajuda e para que a família chamasse a polícia. Uma denúncia foi feita, mas os policiais não chegaram a tempo de evitar os dois assassinatos.

 

 

Fonte: Agencia Brasil