Tragédia em SC: quem são a professora e a auxiliar mortas em ataque a creche

Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, era professora da educação infantil. Mirla Renner, de apenas 20 anos, era agente educacional e ajudava a olhar crianças. As duas foram brutalmente assassinadas em um ataque à escola infantil Pró-Infância Aquarela, em Saudades, no Oeste de Santa Catarina. O crime, que ocorreu nesta terça-feira (4), ainda deixou três crianças, todas com menos de dois anos, mortas.

O assassinato foi cometido por um jovem de 18 anos identificado como Fabiano Kipper Mai. De acordo com a polícia, ele invadiu a escola infantil armado com uma adaga – espada – e golpeou as vítimas.

De acordo com familiares, Keli trabalhava na escola há cinco anos. Já Mirla estava há menos tempo na instituição. A professora nem chegou a ser socorrida e morreu dentro da creche. Já a auxiliar chegou a ser resgatada e encaminhada para um hospital da região. No entanto, não resistiu aos ferimentos.

A tragédia que deixou, até o momento, cinco mortos só não foi maior porque, diante do risco, professoras que estavam em outras salas de aula trancaram as portas. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, “o autor desferiu golpes também contra o próprio pescoço, além de abdômen e tórax, e foi encaminhado em estado gravíssimo ao Hospital em Pinhalzinho”. A motivação do crime ainda não foi revelada.

O crime

Segundo o delegado da Polícia Civil, Jerônimo Marçal Ferreira, o autor do crime, sem histórico criminal, foi até a creche Pró-Infância Aquarela, no centro da cidade, de bicicleta, por volta das 10h. Ao entrar na creche, ele começou a atacar uma professora de 30 anos que, mesmo ferida, correu para uma sala onde estavam quatro crianças e uma funcionária da escola, na tentativa de alertar sobre o perigo.

O rapaz, então, teria atacado as crianças que estavam na sala e a funcionária da escola. Duas meninas de menos de dois anos e a professora morreram no local. Outra criança e a funcionária morreram no hospital. O Corpo de Bombeiros confirmou que ao chegar ao local, o jovem já havia sido contido por populares. Ele tinha um ferimento profundo no pescoço e perguntava sobre quantas vítimas teria conseguido atingir. 

Segundo o Delegado Regional Ricardo Casagrande, equipes de pelo menos quatro municípios estão envolvidas na investigação. Um mandado de busca e apreensão foi expedido para fazer buscas na residência do jovem.

Uma perícia estava sendo realizada no local e na casa do suspeito no início da tarde. Ele foi levado em estado grave ao Hospital de Pinhalzinho e será transferido para Chapecó sob forte escolta policial. O município de Saudades tem cerca de 10 mil habitantes, com índice de criminalidade quase zero.

Luto oficial

A governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido), anunciou nesta terça-feira que decretará luto oficial de três dias no Estado após o ataque à uma escola infantil no município de Saudades.

O governador afastado, Carlos Moisés (PSL), lamentou o ocorrido. “Todas as energias das forças de segurança da região devem ser empregadas no esclarecimento desse trágico episódio”, afirmou em publicação no Twitter.

Fonte: Agencia Brasil