Dado Cavalcanti avalia mudança após intervalo e elogia auxiliares

Diante do Santos, o Bahia foi morno no primeiro tempo e intenso na etapa final. A mudança após o intervalo garantiu o triunfo por 3×0 na estreia da Série A do Campeonato Brasileiro. O técnico Dado Cavalcanti analisou o jogo da noite deste sábado (29) e fez questão de pontuar que as observações feitas por seus auxiliares foram fundamentais para o triunfo.  

“Eu sou muito bem assessorado aqui no Bahia pelos membros da comissão técnica. E quero hoje valorizar o trabalho do Pedro Gama e do Cláudio Prates, que são os meus auxiliares. A gente sempre faz esse trabalho de observação. Pedro, do meu lado; Claudinho, em cima, na arquibancada, que tem uma visão mais ampla, mais macro, do jogo. E alguns feedbacks foram feitos. Nós tivemos que fazer um ajuste fino na nossa pressão ofensiva. O desenho que estava sendo falho, a gente conseguiu engatilhar algumas pressões no começo do jogo. Logo em seguida, o Santos começou a levar vantagem. Houve um feedback para a gente fazer um desenho um pouquinho diferente, fazer uma pressão mais efetiva, e isso contribuiu para a gente fazer o primeiro gol, numa roubada de bola no campo adversário”, explicou Dado. 

O treinador tricolor acrescentou que apostar na velocidade de Rossi foi uma das medidas tomadas pela comissão para mudar a configuração do jogo no segundo tempo. O atacante deu as assistências para os dois gols de Thaciano avançando pela direita do campo. Juninho fechou o placar.

“Outro ajuste que o feedback nos passou, principalmente do Claudinho, é que a gente já tinha observado, embaixo, quando a gente tinha a posse da bola na construção, o Santos exercia uma marcação alta, e tinha muito espaço nas costas da defesa do Santos. Porém, no primeiro tempo, a gente não conseguiu usar essa vantagem. O feedback veio através das informações, de vídeos, trabalho dos nossos analistas. A gente conseguiu identificar a melhor forma de vencer essa primeira linha adversária. E ficou muito claro nas jogadas do Rossi, em profundidade. Principalmente numa jogada em que ele achou o cruzamento para o Maykon Douglas. Esses foram os pontos decisivos, além de outras informações defensivas, que costumeiramente eles me trazem. Aproveito para valorizar o trabalho desses profissionais, que vêm contribuindo muito, assim como todos os outros membros da comissão técnica do Bahia”, elogiou. 

O Bahia volta a entrar em campo pelo Brasileirão no próximo sábado, dia 5 de junho, às 21h, quando visita o Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid. Antes, o tricolor vai enfrentar o Vila Nova, na terça-feira (3), às 16h30, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia. O confronto é o primeiro válido pela terceira fase da Copa do Brasil. A partida de volta será no dia 9, às 19h, em Pituaçu.

“Estou satisfeito com rendimento, estratégia, com os gols, com o fato de não termos tomado gols, que já é um pontapé inicial significativo numa competição longa, mas tem muita coisa para acontecer, muitos jogos. Junho é um mês muito difícil. Temos uma sequência muito desgastante para todos os atletas. Temos a Copa do Brasil na terça. Nossa tarefa é sempre fazer uma provação a cada jogo. Já passou o jogo de hoje, agora é procurar o nosso melhor na terça”, projetou Dado Cavalcanti. 

Fonte: Correio