Morre Juvená, ícone da boemia e 'folclórico barraqueiro' de Salvador

Um dos ícones da boemia de Salvador morreu na manhã deste domingo (30). O psicólogo Juvenal Silva Souza, mais conhecido como Juvená, foi dono da barraca de praia que levava seu nome em Itapuã, na Orla de Salvador. 

Psicólogo de formação, ele era uma figura conhecida nas festas e largo, especialmente em Itapuã. Para alguns, era um “dos mais folclóricos barraqueiros” da cidade. 

Juvená era um dos mais conhecidos barraqueiros de Salvador (Foto: Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)

Nas redes sociais, amigos se despediram de Juvená. “História de muita resistência! Jogou xadrez com a morte e ganhou diversas vezes… Vivas a Juvená! Vivas a todos nós que temos esse ícone nas nossas histórias”, publicou uma amiga. 

Em 2010, a barraca de Juvená foi uma das demolidas na Orla de Salvador, após a decisão que proibiu barracas na areia. Na época, ele declarou ao CORREIO que seu maior prazer era trabalhar sentado debaixo de um dos sombreiros e perto do mar. “Não me imagino mais longe do mar. Lá no outro espaço não tenho uma estrutura tão grande, mas é minha alternativa”, disse, na ocasião. 
 

Fonte: Correio