Claus espera ter nova sequência como titular do Bahia: 'Me sinto pronto'

O gol do Bahia vem passando por mudanças. No início da temporada, a meta era defendida por Douglas, que teve que se afastar após contrair a covid-19. Matheus Teixeira ganhou a vaga e se destacou, mas uma lesão o tirou de combate. A posição, então, foi mais uma vez ocupada por Douglas. Mas a falha contra o Independiente, na Sul-Americana, fez ele voltar para o banco.

Recuperado de uma lesão na coxa, Mateus Claus surgiu para ocupar o posto. Após dois jogos, o goleiro confessou esperar assumir a titularidade e ganhar sequência na equipe.

“Muito importante para mim jogar no Bahia, minha estreia foi em Campeonato Baiano, estreei em Campeonato Brasileiro, em Copa Sul-Americana. Estou muito feliz no clube, me sinto bem, a gente construiu uma trajetória. Acredito que, a cada jogo, eu pude amadurecer um pouco, particularmente falando do Mateus Claus como goleiro. Me sinto pronto, me sinto preparado, acho que não existe momento melhor para estar jogando que agora”, disse, em entrevista nesta segunda-feira (31).

“Para o goleiro, principalmente, a questão do ritmo de jogo. Só joga um, diferente de outras posições. Houve um revezamento, oportunidade para todo mundo, nesse momento, é minha oportunidade. Serviu de aprendizado e ritmo de jogo. Agora estou no meu melhor momento, recuperando a parte física, técnica. Dentro do jogo, conseguimos ter uma evolução nítida”, continuou.

Mateus Claus foi titular no triunfo por 3×0 sobre o Santos, no último sábado (29), pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Durante a partida, o goleiro fez uma grande defesa com o pé esquerdo, após uma bomba de Marinho. Segundo o jogador, o lance foi fruto da preparação diária.

“Trabalho árduo que nós temos durante a semana com o Rogério, nosso preparador de goleiros. A gente treina toda situação de jogo. No momento, não deu para pensar. Foi uma ação, a gente trabalha com reação. Foi um chute forte, tive que reagir. Se a bola fosse no canto, teria que ir no canto, se fosse no meio, teria que ir no meio. Foi instinto mesmo”, comentou.

O goleiro também fez elogios aos companheiros de posição. Além dele, Teixeira e Douglas, o Bahia também conta com Júnior, que defendeu a equipe de aspirantes no Campeonato Baiano. Ciente da alta concorrência, Claus prometeu fazer o melhor para seguir como o titular.

“O Bahia tem grandes goleiros. Teixeira foi muito bem quando jogou, Douglas tem uma história linda, Dênis chegou, jogou o Baiano e foi muito bem, eu tenho totais condições de jogar também. Acho que o Bahia está bem servido de goleiros. É uma disputa sadia, a gente se dá muito bem. Nesse momento, sou eu que estou jogando. Certeza que vou fazer o meu melhor, o melhor para permanecer, para dar uma dor de cabeça boa para o Dado. Com uma sequência, com confiança, posso mostrar mais do meu trabalho e chegar em um nível muito alto”.

Claus deve ser um dos titulares do Bahia na partida desta terça-feira (1º), contra o Vila Nova, pela terceira fase da Copa do Brasil. O jogo será às 16h30, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, o Oba, em Goiânia.

Confira outros trechos da entrevista de Mateus Claus:

Revezamento dos goleiros
Difícil falar, goleiro só joga um. Vou brigar para ser titular. Todos os goleiros que forem falar, vão falar a mesma coisa. Todo mundo quer jogar. Mas, lembrando, temos uma disputa sadia, todo mundo tem confiança da comissão. É meu momento agora. Tenho que fazer o melhor para permanecer e ajudar o Bahia.

Como vê o crescimento no Bahia?
Tenho muitas ambições na minha carreira. Espero dar continuidade, ter uma sequência, é muito importante para o goleiro jogar. Tive uma lesão no ano passado que me atrapalhou, mas foi de importância grande para mim, pela valorização do clube. Hoje estou recuperado. Estou tendo uma sequência. O jogo contra o Montevideo City serviu de aprendizado e para ritmo de jogo, que é importantíssimo para o goleiro. Agora é dar sequência, manter a confiança. Tenho totais condições de fazer um ano melhor.

Lesão
A lesão faz parte do jogo. Isso a gente pode tentar evitar, se precaver, mas é do jogo. Não foi escolha minha como aconteceu. Hoje estou recuperado, graças a Deus, foi um momento difícil para mim. Queria ter uma sequência antes, não aconteceu, agora estou recuperado e acho que podem esperar o melhor do Mateus Claus agora.

Como se prepara mentalmente?
Jogos que fiz ano passado pelo Bahia foram importantes, decisivos. Me preparo no dia a dia. Não é um trabalho de um dia antes que muda. É o trabalho de um ano inteiro. A gente se prepara, trabalha no campo, trabalha mental, tem o apoio da família, que é muito importante. É um trabalho em conjunto. Os bons resultados do time ajudam. É dar sequência, crescer como goleiro, como pessoa e ajudar o clube.

Carreira
Sou gaúcho, passei por alguns clubes do Rio Grande do Sul, Caxias, Internacional, subi para o profissional do Internacional. Joguei no Pelotas, time do interior, até chegar no Bahia.

Fonte: Correio