Bolsonaro elogia Pazuello e Ernesto por acordo da Fiocruz com a AstraZeneca

O presidente Jair Bolsonaro agradeceu os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores) pelo acordo fechado nesta terça-feira, 1º, entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o conglomerado farmacêutico AstraZeneca. O acordo permitirá à Fiocruz preparar no Brasil o ingrediente farmacêutico ativo (IFA), necessário à produção da vacina.

Bolsonaro disse que essa negociação só foi possível graças a Pazuello. “Acabei de assinar, agora, um acordo de transferência de tecnologia da AstraZeneca com a Fiocruz. Em pouco tempo, o Brasil estará produzindo IFA, então participará de todas as etapas da produção de vacina. Seremos exportadores de vacina brevemente”, disse o presidente a apoiadores, nesta noite, em frente ao Palácio da Alvorada.

“(Quero) deixar bem claro: esse casamento do dia de hoje só foi possível porque o namoro começou com o Eduardo Pazuello. Parabéns Eduardo Pazuello. Bem como com o ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores. Foram dois que começaram, lá atrás, trabalhando sobre esse caso aí”, destacou Bolsonaro.

Nos últimos dias, o presidente tem buscado formas de prestigiar o ex-ministro da Saúde. Pazuello irritou o Comando do Exército ao participar de um ato público com Bolsonaro, no Rio, no dia 23. Como general da ativa do Exército, Pazuello não poderia ter participado da manifestação política. Agora, sua punição pelo Comando da Força é dada como certa. Bolsonaro, porém, não quer que o ex-ministro receba qualquer pena.

Uma edição extra do Diário Oficial da União trouxe nesta terça a nomeação de Pazuello para um cargo na Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência. O ex-titular da Saúde será secretário de Estudos Estratégicos, pasta ligada à SAE, que é comandada por Flávio Rocha. A nova função, com salário de R$ 16.944,90, permitirá a ele despachar no Palácio do Planalto, próximo do presidente.

Fonte: Correio