Taxa de incidência da Covid cai em BH, mas situação ainda é de alerta

A taxa de incidência da Covid em Belo Horizonte está em processo de queda. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura, nos últimos dias a taxa tem flutuado em torno de 400 casos a cada 100 mil habitantes, enquanto há duas semanas estava em torno de 420. O cálculo é feito a partir da razão entre os números de ocorrências da doença nos últimos 14 dias e o número de habitantes do município. Este é o menor nível do indicador desde março.

Mas ainda é cedo para celebrar. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde informa que a queda na taxa de incidência observada nos últimos dias precisa ser monitorada. “Ainda não é possível definir se realmente se trata de uma tendência a ser mantida”, alerta a pasta, ressaltando que a redução na taxa pode ser mantida se a população continuar mantendo o distanciamento social, utilizando máscara e fazendo a correta higienização das mãos.

Um levantamento feito pelo professor de Estatística do Centro Universitário UMA, Bráulio Couto, indica tendência de estabilidade na taxa de incidência da Covid em Belo Horizonte. Entre os 853 municípios mineiros, 306 têm tendência de redução no número de casos da doença, a partir de cálculos matemáticos baseados em indicadores locais divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde.

Questionado se a queda na incidência da Covid na capital está relacionada à vacinação, o presidente da Sociedade Mineira de Infectologia, Estevão Urbano, afirma que existe essa possibilidade. “Pode também ser reflexo do número de pessoas que adoeceram e desenvolveram anticorpos para a Covid. Mas ninguém tem certeza sobre isso”, diz o médico. “Tomara que a queda na incidência seja reflexo da vacinação, porque assim a tendência será de redução conforme a imunização for aumentando”.

Neste momento, 42% dos 2 milhões de moradores adultos de Belo Horizonte já tomaram ao menos a primeira dose de uma das três vacinas contra a Covid disponíveis – Coronavac, Astrazeneca e Pfizer. Pouco mais de 19% da população com mais de 18 anos já está imunizada com duas doses.

Importante ressaltar que, mesmo com a vacinação em andamento, existe um risco de aumento de casos de Covid em todo o Brasil durante o mês de junho. O feriado de Corpus Christi e o frio – que tende a fazer com que as pessoas prefiram encontros em locais fechados – podem contribuir para uma piora na curva da epidemia, alertam infectologistas.

Fonte: Agencia Brasil