Anvisa analisa nesta 6ª pedidos de importação das vacinas Sputnik V e Covaxin

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decide nesta sexta-feira (4) sobre os pedidos de importação das vacinas russas Sputnik V e a indiana Covaxin, ambas contra a Covid-19. A análise está prevista para ter início às 14h.

Os fabricantes dos dois imunizantes já haviam pedido permissão para uso dos antídotos no Brasil, mas tiveram as solicitações negadas. Em abril deste ano, a Anvisa negou o pedido de autorização para uso emergencial da Sputnik. 

Quatorze Estados haviam solicitado permissão para importação de aproximadamente 30 milhões. Cidades mineiras, como Belo Horizonte e Betim, na região metropolitana, eram algumas das interessadas na compra da vacina russa. Mas, sem aval da agência, os acordos de compra não foram para frente.

Ao negar o uso da Sputnik no país, a Anvisa alegou que faltavam documentos técnicos para comprovar a qualidade da vacina russa e demonstrou diversas diversas falhas de segurança associadas ao desenvolvimento do imunizante.

Em março, a Coxavin também foi rejeitada. Na ocasião, a Anvisa também declarou que os documentos necessários para análise não haviam sido todos apresentados. Por isso, não liberou a importação da vacina.

Atualmente, o Brasil possui autorização para aplicação de quatro imunizantes: CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen. Mas somente as três primeiras estão em uso no território nacional

Fonte: Agencia Brasil