Egípcia diz que perdoa ofensas sexuais de médico brasileiro

A vendedora egípcia que foi alvo de comentários de cunho sexual feitos pelo médico Victor Sorrentino diz “aceitar as desculpas” do brasileiro. Sorrentino publicou um novo vídeo nas redes sociais, nesta sexta-feira (4), onde pede, novamente, perdão peça ação. 

Victor Sorrentino foi detido em 30 de maio, no Cairo, após o vídeo em que faz perguntas com conotações sexuais a vendedora viralizar na internet. 

“Como represento as mulheres egípcias e o povo egípcio, somos um povo hospitaleiro e carinhoso que recebemos visitante de todas as partes do mundo, é suficiente para mim que ele peça desculpas, e vou aceitar suas desculpas”, disse a vendedora.

Esposa também perdoa: ‘Voltará outro homem’, diz mulher do médico brasileiro preso no Egito

Desculpa
Esse não é o primeiro vídeo de desculpas feito por Sorrentino. Antes de ser detido, Victor voltou à loja e afirmou que se tratava de “uma brincadeira brasileira” e disse ser “um cara muito brincalhão”.

“Isso é uma brincadeira brasileira, que pode ser vista como brincadeira de mau gosto – eu acho que é. Uma brincadeira assim: ‘bah, não precisava fazer isso’. Mas eu sou assim… Bom, você viu ontem, eu sou um cara muito brincalhão, estou sempre brincando. E filmei isso, e as pessoas ficaram ofendidas por você”, disse no material, diante da vendedora.

No começo desta semana, na quarta-feira (3), a família de Sorrentino divulgou uma carta em inglês e árabe onde pede desculpas pelo que aconteceu.

Assinam o documento os pais de Victor, Migel e Maria Cristina Laindes Sorrentino, os irmãos Guilherme, Patricia e Daniela Sorrentino e a esposa Kamila Monteiro.

Leia a carta: Família de médico preso no Egito divulga carta com pedido de desculpas

Entenda a prisão do médico brasileiro no Egito
Viralizou nas últimas semanas um vídeo publicado pelo brasileiro em um bazar turístico no país africano. Uma mulher, atendente do estabelecimento, mostra como é feito o papiro, espécie de papel usado pelos antigos egípcios para escrever.

O médico aparece perguntando a ela em português: “Vocês gostam mesmo é do bem duro, né?” Depois, em tom de deboche, ele ainda afirma: “E cumprido (sic) também fica legal, né?”. A vendedora, que não entende direito o que foi dito, responde “sim”, enquanto ele e os amigos riem.

Após a repercussão do vídeo, ele restringiu o acesso dos perfis nas redes sociais.

A prisão: Médico brasileiro é preso no Egito acusado de assediar vendedora muçulmana

O Ministério Público egípcio assumiu o caso, mantendo o brasileiro detido em prédio público do governo local. Segundo o órgão, no dia 1º de junho, a detenção seria prorrogada por mais quatro dias, aguardando as investigações.

Segundo o Ministério Público do Egito, o médico expôs a “vítima a insinuações sexuais e insinuações com palavras, a sua transgressão aos princípios da família e valores da sociedade egípcia, sua violação da santidade da vida privada da vítima e seu uso de sua conta online privada para cometer esses crimes”.

Fonte: Correio