Lorem ipsum dolor.

Relembre cinco jogos memoráveis na história de Bahia x Vasco

Bahia e Vasco se enfrentam neste domingo na Fonte Nova em jogo pela Série B, mas ao longo da história tricolores e cruzmaltinos já protagonizaram algumas partidas marcantes entre si. Desde eliminação em semifinal de Campeonato Brasileiro até goleada em São Januário, passando por show de Romário no gramado da Fonte Nova.

O CORREIO selecionou cinco jogos memoráveis entre as equipes e conta as histórias vividas por Bahia e Vasco dentro dos gramados.

Bahia 1 x 0 Vasco | Semifinal da Taça Brasil de 1959

Foto: Reprodução

Local: Fonte Nova

Data: 26/11/1959

O terceiro encontro entre Bahia e Vasco pela Taça Brasil de 1959 é um marco histórico na trajetória do tricolor. Após os dois primeiros jogos terem terminado com uma vitória para cada time, o jogo extra foi disputado na Fonte Nova e o tricolor se classificou para a final. O Bahia havia sido o campeão do Grupo Nordeste em cima do Ceará, o que deu a vaga no torneio nacional e, antes de enfrentar o cruzmaltino, eliminou o Sport nas quartas de final. O Vasco entrou direto nas semis por ter sido o campeão carioca de 1958.

A semifinal começou no dia 1 de novembro com o jogo de ida realizado no Maracanã, no Rio de Janeiro, que terminou 1 x 0 para o Bahia, com gol marcado por Alencar. Na volta, jogando ao lado da torcida, o Bahia se complicou e perdeu por 2 x 1. Roberto Pinto e Delém fizeram os gols para os cariocas e Ari diminuiu o placar.

O terceiro jogo foi forçado e disputado mais uma vez em Salvador. O gol que decretou a classificação para o Bahia foi de Léo Briglia, artilheiro da Taça Brasil daquele ano, com oito gols. Na sequência, o Bahia enfrentou o Santos de Pelé e sagrou-se o primeiro Campeão Brasileiro de futebol. Detalhe que, nas partidas contra o Vasco e até o jogo dois com o Santos, o técnico era Efigênio Bahiense, mais conhecido como Geninho. Só a derrota por 2 x 0 para o Peixe é que Carlos Volante assume e conquista o troféu.

Bahia 0 x 3 Vasco | 1ª rodada do Brasileiro 1987

Foto: Reprodução

Local: Fonte Nova

Data: 13/09/1987

Era a estreia do Campeonato Brasileiro de 1987, Bahia x Vasco na Fonte Nova. Depois de cair nas quartas de final para o vice-campeão Guarani no campeonato do ano anterior, o tricolor começava a temporada com a expectativa de, mais uma vez, fazer uma boa campanha. Mas não contava com uma atuação histórica de jogador que, àquela época, ainda não tinha todo o peso que carrega hoje.

Aos 21 anos, Romário vivia seus primeiros anos no futebol profissional com a camisa do Vasco, mas já fazia toda a diferença em campo e marcou os três gols do jogo. O cruzmaltino dominou a partida do começo ao fim e abriu o placar ainda no primeiro tempo. Após passe de Roberto Dinamite, Romário recebeu no lado direito da grande área (do gol da Ladeira da Fonte) e chutou cruzado, 1 x 0.

O segundo e o terceiro foram marcados na segunda etapa. Depois de um chute saindo do campo de defesa do lateral Paulo Roberto, a bola é desviada de cabeça e sobra para o camisa 11 dentro da grande área, que ajeitou e tocou de biquinho pra rede. O último gol da partida saiu após o baixinho receber uma enfiada de bola sozinho no ataque, driblar o goleiro Rogério e tocar para o gol. Tudo isso na frente dos mais de 43 mil pagantes na Fonte Nova naquele dia.

O detalhe curioso da partida fica por conta do árbitro José Assis Aragão, que passou mal antes do intervalo e teve que sair para o hospital de ambulância. Seu substituto foi João Massoneto, que conduziu o jogo até o fim.

Bahia 3 x 3 Vasco | Copa João Havelange 2000

(Foto: Reprodução)

Data: 25/11/200

Local: Fonte Nova

Quase duas décadas depois de marcar o hat-trick (três gols) na Fonte Nova, Romário voltou a balançar as redes do estádio com a camisa do Vasco, desta vez pela Copa João Havelange, no ano 2000. A equipe vascaína era recheada de craques, como Juninho Paulista, Júnior Baiano, Odvan, o goleiro Helton e, claro, Romário, que havia saído do Flamengo e voltado ao rival. O duelo pelas oitavas de final foi marcado pela virada do Vasco na Fonte Nova após o Bahia abrir 2 x 0 logo no começo do jogo.

O meia Jorge Wagner fez 1 x 0 com apenas um minuto de jogo e voltou a aparecer aos cinco, quando cobrou falta para o zagueiro Maurício ampliar o placar de cabeça. Quem esperava um jogo tranquilo para o tricolor se surpreendeu com a potira do Vasco, que marcou seu primeiro gol no jogo aos 12 minutos com Clébson, que tocou de cobertura por cima de Emerson Ferretti.

O empate saiu dos pés de Romário, aos 23 da primeira etapa, que só precisou empurrar para as redes depois do cruzamento de Euller. Antes do intervalo deu tempo do Vasco virar com uma bela cobrança de falta de Juninho Paulista. O Bahia foi buscar o empate aos 34 do segundo tempo com gol contra do zagueiro Odvan, que dividiu a bola com o zagueiro Jean.

Na partida de volta, em São Januário, o jogo foi mais uma vez disputado e acabou 3 a 2 para os donos da casa. O Vasco seguiu até a final e foi o campeão do torneio naquela temporada derrotando o São Caetano.

Vasco 0 x 4 Bahia | 23ª rodada do Brasileiro 2012

Foto: Reprodução

Data: 09/09/2012

Local: São Januário

Após um primeiro turno muito ruim, o Bahia chegava em São Januário em setembro de 2012 em uma fase diferente, com a expectativa de manter a sequência positiva que a equipe vivia após o começo do returno. Comandado pelo técnico Jorginho, o tricolor aplicou 4 x 0 no Vasco e a torcida viu o atacante Jones Carioca em uma tarde memorável.

Jones foi uma surpresa na escalação do treinador para aquela partida, já que Lulinha e Mancini brigavam pela titularidade. Mas o atacante deixou dois gols no jogo e ainda uma assistência para o centroavante Souza (que também marcou dois gols).

O primeiro gol saiu no fim do primeiro tempo com uma bela jogada de Jones, que arrancou com a bola do campo de defesa, acionou Diones, recebeu novamente a bola na frente e foi até a linha de fundo para cruzar de chuveirinho na cabeça do camisa 9. O segundo gol saiu após o intervalo, com um cruzamento rasteiro de Zé Roberto para Jones, que conseguiu tocar para o gol após bate e rebate na área.

E a tarde realmente era dele. Jones Carioca recebeu lançamento, ganhou na velocidade, driblou Fernando Prass e bateu pro gol: 3 x 0. O gol para ‘fechar o caixão’ saiu de Souza ‘Caveirão’, que recebeu livre na área, dominou e bateu forte cruzado para as redes. Naquele ano, o tricolor terminou na 15ª posição, com 47 pontos, enquanto o Vasco foi o 5º. Esse também foi o ano da última derrota do Bahia para o cruzmaltino jogando em Salvador, um tabu de dez anos e sete partidas.

Bahia 3 x 0 Vasco | Oitavas de final da Copa do Brasil 2018

Foto: Reprodução

Data: 9/05/2018

Local: Fonte Nova

Com gols de Zé Rafael, Edigar Junio e Vinícius, o Bahia vence o Vasco por 3 x 0 na Fonte Nova pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil de 2018. A campanha histíorica do tricolor, que caiu depois para o Palmeiras, teve este capítulo que contou com um estáfio lotado, festa da torcida e um time que encurralou o cruzmaltino do começo ao fim da aprtida.

Com jogadas rápidas e uma marcação intensa, o Bahia abriu o placar com Zé Rafael aos 14 minutos da primeira etapa. O lateral João Pedro fez jogada individual, driblou dois adversários e chutou em cima da marcação. Mas a redonda sobrou para Zé que, de fora da a´rea, acertou um belo chute no gol, 1 x 0.

O segundo saiu alguns minutos depois com o atacante Edigar Junio. Mesmo sem estatura, Edigar aproveitou que estava livre de marcação na área após cobrança de falta de Vina e nem precisou sair do chão para cabecear certeiro no canto do gol. Para fechar o placar naquela noite, Vinícius fez mais um aos quatro minutos da etapa final. O meia recebeu a bola de Zé Rafael fora da grande área, ajeitou o corpo e bateu de chapa, com uma curva na bola, para marcar o gol. Na comemoração com a torcida ainda fez a dancinha clássica que marcou sua passagem pelo Bahia na temporada 2018.

Fonte: Agência Brasil

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com